Aspectos da História da África

 

 

Aspectos da História da África, da Diáspora Africana e da Escravidão sob a Perspectiva do Poder Eurocêntrico

Autor(a): Eduardo Antonio Bonzatto
ISBN: 978-85-274-1146-2

Número de páginas: 352

Por R$ 45,00

Esta obra é norteada pela hipótese de que o poder eurocêntrico (ou “sistema-mundo”, traduzido basicamente por termos tão universais quanto desenvolvimento, progresso, direitos, ecologia e que implica em efeitos colaterais tão familiares como pobreza, hierarquia, obrigações, destruição do meio ambiente) degenera todas as relações sociais estabelecendo uma “pirâmide de pequenos tiranos” onde quer que se instale. O autor faz, ainda, excelentes digressões sobre aspectos importantes sobre as questões epistemológicas da História, propondo uma abordagem hermenêutica da História. Mostra a História da África, sob o aspecto do poder europeu, em três momentos chave para entendermos os seus desdobramentos: a invasão, dada por portugueses e holandeses no século XV e XVI, efetuada por potencias marítimas armadas da cruz e da espada; a ocupação, efetuada pelos movimentos imperialistas e colonialistas do século XIX, que solucionavam dois problemas internos à sua própria dominação salvacionista contra os proletariados nacionais; e a colonização definitiva, implementada pelos movimentos emancipatórios e pós coloniais dos anos 1950 em diante, caracterizados pelo modelo de Estado-nação desenvolvimentista. Apresenta ainda uma preciosa abordagem sobre como a diáspora levou a cultura africana para onde foram levados os homens e mulheres capturados e a escravidão instalou no novo mundo uma marca que jamais poderá ser removida. Finaliza com um excelente estudo sobre a escravidão africana.

Parte 1: História da África
• Historicidades da Lei 10.639 no conjunto das ações afirmativas e das conveniências políticas
• Pensadores críticos: Appiah e a denúncia da colonização intelectual africana
• O mito de Prometeu: a Europa leva os benefícios da sua civilização para a África
• A história da África de Joseph Ki­‑Zerbo
• Os registros da primeira chegada do exterior, os portugueses
• A grande investida do norte do continente, os muçulmanos
• A república moura de Rabat­‑Salé, costa da Barbaria
• Permanências

Parte 2: Diáspora Africana
• Para um conceito de diáspora
• As muitas diásporas
• Tumbeiros
• Fanon e os desterrados: o Magreb (Marrocos, Argélia, Tunísia, Líbia, Saara Ocidental e Mauritânia) de Rimbaud a Pontecorvo
• O caso francês: A invasão dos “africanos”: as revoltas em Paris nos anos 2000, ou a diáspora (in)voluntária do pós­‑colonialismo – o efeito bumerangue e a invasão invertida dos colonizados rumo ao coração das metrópoles
• O caso inglês: A paradoxal invasão dos bárbaros
• O caso Darfour: A difícil era dos senhores ou a fornalha das almas

Parte 3: Escravidão
• Relações culturais: A Escravidão no Brasil
• Relações raciais: da política do branqueamento à construção das identidades étnicas (da raça à cultura)
• O caso norte­‑americano: Experiências de segregação e morte
• Universidades americanas: Os Cultivadores e os Estivadores da Eugenia
• Algumas cidades da África contemporânea e os rituais e experiências no bifronte tradição versus modernidade: Cidade do Cabo, Accra, Kigali (muti, haucá, hutu)

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s